"É possível comparar a crise que o 20 de janeiro de 1973, provocou na altura, com os desafios actuais porque Cabo Verde passa" - Pedro Pires

20 de janeiro de 2021

Pedro Pires, no acto de imposição da coroa de flores no Memorial Amílcar Cabral. [foto: Décio Barros]
A+ A-

O presidente da Fundação Amilcar Cabral, Pedro Pires,  afirma que a celebração do dia dos hérois nacionais deve ser um momento para se reflectir sobre o singificado da data mas também de perspectivar o futuro e como enfrentar os desafios do Cabo Verde de hoje.

Passados 48 anos do assassinato  de Amílcar Cabral, o combatente Pedro Pires recorda a data como o momento complicado para a Luta de Libertação Nacional, que no seu entender poderia significar a catástrofe com o desaparecimento do líder histórico do PAIGC.

Pedro Pires defende que só foi possivel ultrapassar porque havia um ideal e os combatentes se uniram a volta do Ideal de Liberdade.

O ex-presidente da República diz que é possivel comparar a crise que o 20 de janeiro de 1973, provocou na altura,  com os desafios actuais porque Cabo Verde passa.

Um paralelismo que, segundo diz, nos interpela a fazer uma reflexão sobre os grandes desafios que a situação mundial actual coloca ao arquipélago e como ultrapassa-los.

Pedro Pires falava à imprensa à margem da cerimónia de homenagem às personalidades que contribuiram para a diuvulgação do pensamento de Amilcar Cabral, no quadro das comemorações do dia dos Heróis Nacionais.

 

Carla Lima / RCV

Reportagem RCV com jornalista Carla Lima


Artigos Relacionados