Porto Novo: carência de professores qualificados e falta de materiais estão a retardar a aprendizagem dos alunos surdos

21 de janeiro de 2021

A+ A-

A capacitação de professores em língua gestual e mais materiais pedagógicos são algumas das propostas que a Coordenadora da sala de educação inclusiva para surdos, no município do Porto Novo, vai fazer ao Ministro da Educação durante a visita à Escola do Ex-ciclo Preparatório.

Elizabeth Cruz diz mesmo que a carência de professores qualificados e de materiais adequados estão a retardar o processo de aprendizagem dos alunos.

São cinco, os alunos beneficiários da sala de educação inclusiva para alunos surdos de Porto Novo que, embora acompanhados por dois professores, têm passado por várias dificuldades. 

Falta de materiais adequados e professores sem o domínio da língua gestual,que agravado pela pandemia impossibilitou a transição desses alunos do 5º para o 6º ano de escolaridade. Apesar dos problemas a Psicóloga educacional e coordenadora do referido projeto, afiança que a sala tem surtido efeitos.

Elisabeth Cruz garante que a ideia é dar continuidade ao projeto eque a equipa já elaborou um conjunto de propostas de melhoria, que serão submetidas à tutela. 

Educação inclusiva para os surdos é o propósito do projeto “sala de educação inclusiva para alunos surdos de Porto Novo”, que passa por várias dificuldades de funcionalmente. Dificuldades essas, que vão apresentadas hoje de manhã ao Ministro da Educação, Amadeu Cruz durante a visita que realiza à Escola do Ex-ciclo preparatório que alberga a sala de educação inclusiva.

Reportagem RCV com jornalista Nany Vaz


Artigos Relacionados