Governo importa 330 mil plantas de morango de Espanha

17 de fevereiro de 2021

A+ A-

O Governo acaba de importar de Espanha 330 mil plantas de morango, com o objectivo criar as condições para que o país possa produzir morangos de melhor qualidade durante o ano inteiro e, possivelmente, abastecer o mercado nacional e turístico.

São seis variedades adaptadas ao ambiente em Cabo Verde, que terão custado ao todo entre 7 mil e 9 mil contos, para serem vendidas aos agricultores nos próximos dois anos, ao preço de 10 escudos cada, abaixo do praticado no mercado que é cerca de 25 escudos.

O Ministro do Ambiente e Agricultura disse, que não foi fácil a importação dado, que foi feita com o viveiro Califórnia na Espanha, que é muito especializado e lida com volumes muito maiores do que as 330 mil plantas que Cabo Verde importou.

Ultrapassada essa dificuldade com a sensibilização do fornecedor para as necessidades de um pequeno país que enfrenta também a epidemia da Covid-19, diz Gilberto Silva, as plantas de morango, que poderão ser acondicionadas a temperaturas inferiores negativas durante dois anos, nas instalações da Direcção Geral da Agricultura Silvicultura e Pecuária, na cidade da Praia, serão vendidas aos agricultores a um preço simbólico.

Mais uma aposta, admite o ministro, no desenvolvimento da fruticultura nacional, permitindo uma produção o ano inteiro.

A ideia é fazer uma importação dessas plantas de dois em dois anos, segundo Gilberto Silva, que acredita, que além do mercado nacional, as unidades hoteleiras ligadas ao turismo poderão viabilizar a comercialização da produção ao longo de todo o ano de morangos frescos e melhorados.

A importação de Espanha das 330 mil plantas de morango, terá custado ao todo entre 7 mil e 9 mil contos, estando previstas formações aos produtores sobre como proceder em relação a doenças e pragas típicas da cultura do morango.