Qualificação Afrobasket: Cabo Verde inicia caminhada decisiva com Marrocos. Rodrigo Mascarenhas perspectiva possibilidades da seleçao nacional

18 de fevereiro de 2021

Ailton Marques, Amarilson Lopes e Patrick Lima[foto: fiba.basketball]
A+ A-

Seleção Nacional de Basquetebol entra hoje em ação. O combinado nacional defronta Marrocos, no primeiro jogo da segunda volta do torneio de qualificação para o Afrobasket 2021.

A partida começa às 9h00 na arena Mohamed Mzali, na cidade de Monastir, na Tunísia.

Cabo Verde está na máxima força. O mesmo é dizer que todos os convocados estão bem e à disposição da equipa técnica liderada pelo selecionador Emanuel Trovoada.

Em dia de jogo, a RCV conversou com um antigo jogadorda seleção nacional, Rodrigo Mascarenhas. Outrora uma figura incontornável da equipa cabo-verdiana, Rodrigo Mascarenhas esteve com a seleção em quatro Afrobasket: 2007, 2009, 2013 e 2015. Fez parte dos notáveis que em 2007 conquistou a medalha de bronze no Afrobasket em Angola.

Rodrigo começa por destacar a força de vontade que sempre existiu no seio da seleção. 

Olhando para o jogo desta manhã, Rodrigo Mascarenhas alerta para as características dos jogadores marroquinos –altos e rápidos - mas diz acreditar a equipa cabo-verdiana já se preparou para sobrepor-se, mais uma vez, ao adversário do Magrebe.

Olhando para os dois outros adversários de Cabo Verde no grupo E, Rodrigo diz que Uganda terá surpreendido muita gente. Em relação ao Egito, o antigo poste da seleção nacional lembra que Cabo Verde tem tido bons desempenhos frente aos Faraós, destacando, em jeito de exemplo, o Afrobasket de 2007, quando a seleção nacional conquistou a medalha de bronze precisamente frente a esse adversário. 

Nesta segunda e decisiva volta do torneio de qualificação o Afrobasket, Cabo Verde não pode contar com uma das suas melhores armas, Ivan Almeida. Rodrigo Mascarenhas reconhece que é uma ausência de peso, mas diz que a seleção tem outros grandes jogadores que poderão fazer diferença. 

Rodrigo Mascarenhas, hoje com 40 anos, foi uma das grandes figuras da Seleção Nacional de Basquetebol. Vai acompanhar com toda a atenção a prestação de Cabo Verde neste torneio qualificativo para o Afrobasket 2021.

Para atacar o objectivo de chegar ao Afrobasket, que vai ser em Agosto no Ruanda, o selecionador nacional conta com os seguintes jogadores: Ailton Marques, Amarilson Lopes, Anderson Correia, Fidel Mendonça, Hugo Silva, Jeff Xavier, Joel Almeida, Kenneti Mendes, Keven Gomes, Patrick Abreu, Patrick Lima, Shane da Rosa e Will Tavares.

Reportagem RCV com jornalista Benvindo Neves


Artigos Relacionados