Dois terços dos cabo-verdianos são tratados de forma justa pela administração do Estado, independente do estatuto económico

23 de fevereiro de 2021

A+ A-

Dois em cada três cabo-verdianos consideram que são tratados de forma justa pela administração do Estado independentemente do seu estatuto económico.

A conclusão está refletida no último estudo sobre qualidade de democracia e boa governação realizado com base em inquéritos feitos em dezembro de 2019 pela Afrobarómetro em parceria com a Afrosondagem cujo diretor geral nos ajuda a esmiuçar alguns dos resultados.

O estudo revela um crescimento dos cabo-verdianos que pensam que as condições económicas do país são boas ou muito boas, de 14% no estudo de 2014 para 17% em 2020.

Em termos de futuro as expetativas dos cabo-verdianos são cada vez melhores quando perguntado sobre os 12 meses seguintes, 59% em 2014, 72% e 73% em 2020.

José Semedo, da Afrosondagem, reconhece que o ponto mais critico tem a ver com o rendimento.