ADAD considera fracos os compromissos assumidos na COP 26

16 de novembro de 2021

A+ A-

Fracos em engajamentos firmes e concretos é assim que a Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD) considera os compromissdos assumidos no final da Conferência do Clima que recorreu em Glasgow na Escócia.

O presidente da ADAD, Januário  Nascimento também posiciona-se contra a realização anual desse tipo de encontro e sugere melhor preparação dos países participantes, como o caso de Cabo Verde, em que não houve encontros com organizações da Sociedade Civil, antes da participação na COP 26.

Além do mais, o Presidente da ADAD questiona a metodologia utilizada para realização  desse tipo de evento, e defende uma melhor preparação dos países  participantes.

Sábado, após duas semanas de intensas negociações, cerca de 200 países aprovaram um texto considerado "morno" destinado a acelerar o combate ao aumento das temperaturas, que não garante, contudo, o cumprimento da meta de conter o aquecimento a 1,5° Celsius em relação à era pré-industrial, nem responde aos pedidos de ajuda dos países mais vulneráveis.

A COP 26 dotou formalmente, uma declaração final com uma alteração de última hora proposta pela Índia que suaviza o apelo ao fim do uso de carvão.

E a responsabilidade da organização da conferência da ONU sobre as alterações climáticas,  cop27,   em 2022  foi conferida ao Egipto.

 

RTC Online, com RCV



Programação

Ainda esta Semana

Últimos Vídeos

Últimos Áudios

Artigos Relacionados