Trabalhadores da Escola de Hotelaria em greve por PCCS

21 de abril de 2022

A+ A-

Os trabalhadores da Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde iniciaram, hoje (21) uma greve de dois dias. Em causa, a não aprovação do Plano de Cargos Carreiras e Salários, um processo que, denuncia a porta-voz dos trabalhadores, Artemisa Mendes, arrasta-se há mais de 10 anos.

Uma negociação que está acompanhada pelo Sindicato dos Transportes, Telecomunicações Hotelaria e Turismo, para cujo responsável, Amílcar Neves, a paralisação só acontece porque a Direção da EHTCV nunca mostrou abertura para negociar.

Confrontado com a greve dos trabalhadores, o Presidente do Conselho de Administração da Escola, Sérgio Sequeira, admite algum atraso na aprovação do PCCS, mas adianta que o documento está em fase de conclusão e respetiva aprovação.

Sequeira negou a acusação de intransigência da escola para se sentar à mesa de negociações, afirmando que os trabalhadores e o sindicato sempre foram informados sobre todos os meandros do Plano de Cargos Carreiras e Salários.

A Escola de Hotelaria e Turismo tem cerca de 40 trabalhadores, que prometem não baixar os braços, até que as suas reivindicações sejam satisfeitas.

 

RTC Online, com RCV

Artigos Relacionados